CAPÍTULO 01 (Uma noite para te perder)

Capítulo 1

Lara


Jamais eu poderia imaginar que Steban não era o chefe do cartel, tudo indicava que ele era. Mas fiquei muito feliz quando descobrir que ele estava me ajudando, mesmo que um dos seus capangas tenha matado o Brian, mas sei que foi para me proteger, se eu soubesse que ele estava apaixonado por me, com certeza no momento em que caí em seus braços na escada do cassino, eu teria ido com ele, sem olhar para trás, talvéz assim o Brian não tivesse morrido, mesmo tendo merecido aquela morte. Quem sabe aonde eu estaria agora, se não fosse pelo Steban me socorrer.

Passamos o final da tarde juntos, ainda estava em choque com os últimos acontecimentos em minha vida, mas com Steban é diferente, seu abraço é caloroso, seus beijos são quentes e deliciosos, nada parecido com o que eu já experimentara. É muito cedo ainda para eu tirar conclusões e já ficou bem claro que eu não sei reconhecer o caráter das pessoas, já que fui enganada por tanto tempo por alguém que eu daria a vida.

Talvez eu também não tenha coração, já que não sinto nenhum remorso por sua perda, pelo contrário, sinto um alívio imenso em meu peito. Já está sendo quase umas sete horas da noite e Steban está em um sono profundo, seu rosto comprido com a pele morena queimada pelo sol e seus músculos são perfeitos parece até que foi esculpido sob medida da perfeição, nem acredito que tenho ao meu lado um homém lindo desse.

Ouvi passos e vozes no corredor, fiquei assustada e temerosa que alguém entrasse ali, aliás, eu fui carregada nas costas pelo Steban e provavelmente era para nós ter descutido e ele saido, mas em vez disso ficamos juntos e fizemos coisas que jamais imaginei ser possível. Levantei o mais rápido que pude da cama, o vestido que eu estava usando esta tarde está impossibilitado de ser usado.

Peguei a calça jeans e uma blusinha azul, vesti o mais rápido que pude, não poderia correr o risco de alguém da fazenda nos pegar em uma situação tão comprometedora, sem falar que não tem nem dois dias que estou aqui, não sei as reais intenções dele, só espero que não esteja me usando. Não suportaria outra queda dessa, ser rejeitada e humilhada duas vezes, nenhuma mulher merece passar por isso.

Quando estou terminando de vestir a blusa, viro-me para trás ele está de bruço na cama, com uma das mãos no queixo me observando, senti um arrepio e ao mesmo tempo vergonha, aliás minha pele é bem branquinha qualquer pacada já fica a marca e no meu caso foram várias cintadas, sem contar os hematomas que estava nos braços, por instinto encolhi-me não queria que ele ficasse me olhando, não eu estando naquela situação.

Ele caminhou em minha direção, pegou minhas mãos juntas deu um casto beijo nelas e me puchou para seu peito embalando-me em seus braços, neste momento não queria mais largá-lo, senti seu cheiro inebriante e viciante, ele é as vezes temperamental e bruto e às vezes é carinhoso e delicado, isso pude perceber no pouco tempo que estou aqui.

Mas sei que precisamos conversar, entender o que aconteceu entre nós, para assim eu poder reogarnizar a minha vida, sei que meus pais devem estar morrendo de preocupação, e tristes pelo que fiz, se fugi já não bastasse, ainda roubei meu pai e nem sei para onde foi a bolsa de dinheiro, já que no meio da confusão eu sai correndo na esperança de fugi daqueles homens que nem lembrei da bolsa.

Tenho que perguntar tudo isso ao Steban, porque se caso ele estíver com a maleta e me entregar poderei voltar para casa de meus pais, sei que vai ser difícil para eles me perdoarem, mas jamais me renegariam agora entendo as atitudes que meu pai tomava em relação ao meu namoro com Brian, pena que nunca parei para ouví-lo, fui uma completa idiota.

Olhei para ele, e disse que precisariamos conversar, no momento que ele iria me responder alguém bateu na porta, chamando-o. Ele se afastou de mim, pegou sua calça que estava caida no chão, vestiu-a e disse que eu poderia ficar a vontade no casarão, mas de forma alguma saisse para fora.

Como ele poderia querer me fazer de prisioneira, então é isso, ele só me quer para me humilhar, porque se realmente estivesse gostando de mim como disse ele não me proibiria de sair e conhecer o local, aliás, nunca havia ido a uma fazenda, e ele agora estava me proibindo de conhecer.

Outra batida soou na porta, ele beijou minha testa, deixando-me ali sozinha, desorientada e ridicularmente furiosa comigo mesma por ser uma besta e não perceber que eu estava sendo enganada novamente, parece que ser enganada uma vez era pouco, mas ele está muito enganado se pensa que eu irei deixar ele me fazer de idiota, não perde por esperar, na primeira oportunidade eu irei fugir.

Olhei pela janela, já estava escuro lá fora, só havia o claro de uma fogueira onde algumas pessoas estavam sentadas conversando e sorrindo, a menininha estava brincando com outro menino mas não conheço as pessoas ainda, tirando a Maria, Steban e o Sr, Bigode que se chama Damião e pelo que eu acho nem irei conhecê-los, pois quero sair daqui o mais rápido possível. Não serei prisioneira de ninguém, peguei uma jaqueta de frio que a mulher mãe da menina trouxe pela manhã e vesti, coloquei uma bota e resolvi encontrar a Maria, ela é uma senhora muito acolhedora e me faz muito bem.

Passei pelo corredor, vi que ele também possui algumas obras de arte, isso fez meu peito apertar, pois meu pai era amante de artes e aqueles quadros me fez lembrá-lo, ao virar na sala ouvi vozes em um quarto ao lado, e foi o mesmo usado de manhã por Damião e Steban, com certeza esse deve ser o escritório dele, as vozes estavam um pouco alteradas e a curiosidade falou mais alto, encostei na porta para ouvir o que eles estavam falando, e não pude acreditar no que ouvia, aquela conversa só fez confirmar as minhas suspeitas.

Damião disse:

— Mas tem certeza que você irá fazer isso com ela?

Steban respondeu:

— Ela é uma vagabunda, pensa que me engana, as coisas que eles fizeram naquele cassino não tem perdão.

— Mas chefe, ela é muito articulosa esse é realmente um risco que iremos correr sem contar o chefe do cartel que virá atrás dela. Você sabe que ela é dele.

Meu mundo girou, não consegui acreditar naquelas palavras. Nada fazia sentido, ele não me conhecia, porque supostamente me salvou se está me ridicularizando desta forma? o que ele ganha me enganando, se ele queria me aprisionar ele tem o poder para isso, não precisava ter o trabalho de me envolver.

Atordoada virei bruscamente para sair dali, acabei esbarrando em um vaso de flores que estava ao lado sobre uma mesinha, o barulho foi estrondoso e naquele momento eu não sabia o que fazer, meu corpo ficou trêmulo e minha cabeça começou a latejar e o medo tomou conta do meu corpo, se ele me pegasse ali eu nem sei as consequências, foi então que…

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s